quarta-feira, 19 de setembro de 2018

Prefeito é expulso do PSB após declarar apoio a Bolsonaro

Luciano Boligon, prefeito de Chapecó
Partido Socialista Brasileiro (PSB) expulsou o prefeito de Chapecó, cidade do Oeste de Santa Catarina, Luciano Buligon, por apoiar o candidato à presidência Jair Bolsonaro (PSL). A decisão foi divulgada nessa terça-feira (18) em nota oficial assinada pelo presidente do partido, Carlos Siqueira

A nota do PSB destacou que o apoio à candidatura de Bolsonaropor membros do partido é proibida “pelo que ela representa deameaça à democracia e aos direitos humanos”. Após a decisão do partido, o prefeito se manifestou em seu perfil no Twitter. “Entre minha cidade e o meu partido, minha decisão sempre será a favor da minha cidade”, disse. Buligon ainda atualizou a sua biografia na rede social para “prefeito sem partido”.

De acordo com o texto, a convenção nacional do PSB, realizada em 5 de agosto, decidiu vetar qualquer apoio a candidaturas de direita e extrema-direita, especialmente a de Bolsonaro. A convenção havia deliberado que o partido apoiaria nomes de centro-esquerda nas eleições presidenciais, uma vez que não foi lançada candidatura própria ao Planalto. 

Buligon já havia declarado publicamente o seu apoio ao candidato do PSL. Em seu perfil no Facebook, o prefeito de Chapecó fez uma publicação se solidarizando com Bolsonaro após o deputado federal ter sido alvo de uma facada em Juiz de Fora, Minas Gerais, durante um ato de campanha no último dia 6 de setembro. 

“Eu e minha família nos solidarizamos com a família de Jair Bolsonaro nesse momento de apreensão. Repudiamos todo o ato de violência e lamentamos, profundamente, esse atentado contra uma pessoa que defende seus ideais”, publicou. 


Informações Folha de PE

Nenhum comentário:

Postar um comentário