sábado, 1 de setembro de 2018

Jataúba realiza 1° Fórum Comunitário do selo do Unicef

Fotos: Assessoria
Na última quinta-feira 30 aconteceu na cidade de Jataúba o 1º Fórum Comunitário do Selo do Unicef, evento que tem como principais objetivos garantir políticas especializadas para crianças e adolescentes excluídos, garantir políticas sociais de qualidade para crianças e adolescentes vulneráveis, prevenir e desenvolver respostas às formas extremas de violência e promover o engajamento e participação dos cidadãos, o evento foi realizado pela Secretaria Municipal de Assistência Social, Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA), Conselho Tutelar e Prefeitura Municipal, além de alguns setores da sociedade jataubense.
No relatório de linha base entre que compreende os anos de 2017 a 2020 Jataúba aparece com bons índices pelo menos em 10 das 11 categorias analisadas, ficando a baixo da média estadual apenas na questão de crianças menores de 5 anos com peso alto para idade, apresentado 8,3% para grupo de 3 sendo que a média nacional é 8%, porém, ficando a baixo da média estadual que ficou em 11,6% para grupo de 3 crianças.
Durante o evento que aconteceu na câmara de vereadores os representantes de setores da sociedade e estudantes realizaram seminários onde foram divididos em 11 grupos de trabalho que trabalharam temas específicos e depois das discussões apresentaram um relatório do que foi abordado em cada grupo para o público presente.
Para Rosilene Lagos secretária de Assistência Social o evento foi muito proveitoso, pois, além de mostrar a evolução do município se comparado há anos anteriores trouxe a sociedade para a discussão de temas muito importantes onde todos puderam opinar e buscar alternativas para que os resultados futuros sejam ainda melhores. Já a presidente do CMDCA Rosalva Cordeiro, se disse satisfeita com os resultados do evento e destacou a importância de se trazer a sociedade civil para discussão de temas tão relevantes como é discutir os direitos básicos da criança e do adolescente.
Os 11 temas abordados foram: Percentual de crianças até 1 ano de idade com registro civil, do total de nascidos vivos, taxa de abandono do ensino fundamental, percentual de crianças beneficiadas pelo BPC que estão na escola, percentual de crianças menores de 5 anos com peso alto para a idade, percentual de nascidos vivos meninas de 10 a 14 anos, percentual de gestantes com sífilis realizando tratamento adequado, percentual de óbitos de mulheres em idade fértil (MIF) investigados, distorção idade-série nos anos finais (6° ao 9° ano) do ensino fundamental, percentual de óbitos infantis investigados, taxa de mortalidade entre crianças e adolescentes de 10 a 19 anos por causas extremas e percentual de adolescentes de 16 a 17 anos cadastrados no Tribunal Regional Eleitoral esse último que não teve os números repassados pelo cartório eleitoral.

Confira algumas imagens: 
   
  
   
  
 


















  
   

Jota Silva / Agreste No Ar






Nenhum comentário:

Postar um comentário