quarta-feira, 29 de agosto de 2018

Temer elogia Paulo Câmara e agradece apoio durante impeachment de Dilma Rousseff

Resultado de imagem para temer e paulo câmara
Em entrevista à Rádio Jornal, o presidente da República Michel Temer (MDB) afirmou que teve na figura do governador Paulo Câmara (PSB) um apoio importante, tanto no decorrer do processo de impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT) quanto durante o seu governo. Para Temer, a postura reativa do socialista em relação ao seu governo tem uso eleitoral. "Você sabe que eu já tenho estrada política e concepções suficientes para compreender o governador. Ele tá no período eleitoral e precisa procurar quem bater", diz. "Ele me apoiou durante todo o período, desde o afastamento da ex-presidente Dilma. Depois da eleição ele pacífica, tenha certeza disso", completou.
Paulo Câmara tem afirmado repetidas vezes que o Governo Temer atrapalhou o desenvolvimento da sua gestão e o cumprimento de suas promessas eleitorais. Em debate na Rádio Jornal, o socialista fez questão de reforçar a proximidade com o ex-presidente Lula.
Pernambuco no Governo
Temer afirmou, ainda, que tem uma atenção muito grande com os políticos do Estado. "Pernambuco teve quatro ministros no meu governo, e todos tiveram um trabalho formidável para o País e seguramente para PE. Não houve momento em que eu fosse para aí e ele (Paulo) não estivesse comigo. Ele não hesitou em pedir forças armadas. Os deputados ligados a ele votaram pelo impeachment”, disse. "Vamos compreender o governador, ele tá em campanha eleitoral", completou. Atualmente, o líder do governo no Senado é o pernambucano Fernando Bezerra Coelho, que assumiu o posto após o senador Romero Jucá (PP-PR) romper com o governo.
Ações no Estado
O presidente retrucou as afirmações do governador Paulo Câmara de que não realizou os repasses da União ao Estado, o que, segundo o socialista, teria dificultado o cumprimento de parte de suas promessas eleitorais. "Eu tenho uma relação aqui na minha frente do que foi feito por PE, são oito páginas cheias. Entregamos 2.900 unidades habitacionais, entregamos cinco navios para o estaleiro em Ipojuca. Fizemos inúmeras coisas na saúde da família, mais médicos... até por uma razão pragmática", disse. 
Entre os projetos que beneficiaria Pernambuco, Temer destaca a Adutora do Agreste. "Um destaque é para 348 projetos que abrangem 164 municípios de PE", disse. "Peço o testemunho do governador, que me acompanhou na transposição. Quando cheguei ao governo, retomei o pagamento daqueles que fazem a obra, inauguramos o eixo leste e, agora, acionei a última chave que leva água ao Ceará e outra parte de PE. Houve um acidente no eixo norte, está sendo recuperado. Gostaria de inaugurar o Eixo Norte no meu governo, mas vai ser em sete, oito ou nove meses. Vocês sabem que isso é água em abundância", diz.
Sem crise com Paulo
"Primeiro eu não fico chateado. Eu compreendo essas fraquezas humanas. Uma coisa que poderíamos trabalhar é mudar essa cultura política do país. Não tem como fugir do que nós fizemos. Como houve muita campanha contra mim, moralmente, as pessoas ficam assustadas. Temos que ficar um pouco acima dos acontecimentos. Não tem nenhum incomodo com isso, nenhum problema com isso", finaliza.

Fonte: Rádio Jornal / Blog do Magno Martins

Nenhum comentário:

Postar um comentário