segunda-feira, 7 de maio de 2018

Santa Cruz do Capibaribe chora pela morte de Francisco Amaral

Faleceu na tarde deste domingo (06), uma das maiores referências culturais de Santa Cruz do Capibaribe, considerado ‘o Pai da Comunicação’ da cidade, Francisco Samuel do Amaral aos 74 anos de idade.
Nas últimas semanas, Francisco Amaral estava com problemas respiratórios. No final da manhã de hoje, ele foi encaminhado da UPA de Santa Cruz até um hospital na cidade de Palmares, porém acabou falecendo poucas horas depois de dar entrada naquela unidade.
Francisco Amaral deixa 22 filhos, 40 netos e 14 bisnetos. O seu velório acontecerá na Câmara de vereadores e o seu sepultamento será às 16h no Cemitério São Judas Tadeu (Cemitério Velho), no bairro São Cristóvão.
Francisco Samuel do Amaral nasceu em 4 de fevereiro de 1944 em Japecanga, zona rural de São Caetano. Seus primeiros trabalhos radiofônicos foram em Caruaru na década de 60, principalmente na Rádio Cultura. Francisco chegou em Santa Cruz em 1º de janeiro de 1967, onde se firmou como referência na comunicação e espelho para jovens aprendizes e fundou a ‘AL Propaganda’.
Poucos tempos depois, ele percebendo a ausência de rádio no município, montou o seu sistema de divulgação e propaganda que consistia em difusoras em postes espalhados pelas ruas da cidade. A iniciativa serviu de escola para diversos radialistas de nossa cidade, a exemplos de Jota Oliveira, Geraldo Silva, Geraldo Costa e Ronaldo Pacas.
Francisco Amaral foi o principal responsável por organizar e expandir as quadrilhas de ruas de Santa Cruz do Capibaribe. Nas vaquejadas, ele foi considerado o maior locutor da região. Ele trabalhou nas Rádios Vale do Capibaribe AM, Comunidade FM e Santa Cruz FM.
Na política, Francisco foi candidato a Vereador em 1996, quando obteve apenas 85 votos. Em 2009, ele foi o homenageado do São João de Santa Cruz, e no mesmo ano recebeu o Título de Cidadão Santa-cruzense pela Câmara de vereadores.

Informações Blog do Ney Lima

Nenhum comentário:

Postar um comentário