segunda-feira, 21 de maio de 2018

PSDB deve ficar com a vaga de vice na chapa com Armando Monteiro

Resultado de imagem para armando monteiro e bruno araújo
Com a definição de que Armando Monteiro será o nome oposicionista para disputar o governo de Pernambuco e que Mendonça Filho será o nome do DEM para a primeira vaga de senador, restaram duas vagas na chapa majoritária da oposição, mas há um indicativo de que o PSDB será o partido contemplado com a vaga de vice-governador.
Dentro do PSDB surgem pelo menos cinco nomes com envergadura para o posto e que podem, de acordo com suas características, agregar valor à chapa majoritária. O vereador André Regis está no segundo mandato e sempre foi maior politicamente que o cargo de vereador. Agregaria valor ao projeto de Armando por sua penetração na classe média, no segmento universitário e no público formador de opinião. Também não arriscaria mandato caso a oposição não logre êxito na empreitada.
O ex-governador Joaquim Francisco desde 2006 que não disputa cargos eletivos, foi escalado em 2010 para a suplência de Humberto Costa mas acabou renunciando ao posto quando saiu do PSB e ingressou no PSDB. Agregaria credibilidade e experiência de quem foi prefeito, governador e ministro sem nunca ter se envolvido em escândalos.
Outro ex-governador, João Lyra Neto foi vice de Eduardo Campos em duas ocasiões, recentemente teve uma expressiva vitória com a eleição de Raquel Lyra em Caruaru demonstrando que ainda goza de prestígio político e respeitabilidade. Seu ingresso na vice de Armando teria um efeito simbólico pois ele foi parceiro de Eduardo desde o início quando se começou a hegemonia do PSB.
Na hipótese de querer contemplar os Coelhos de Petrolina na chapa majoritária, que recentemente se reunificaram, o nome do ex-prefeito e ex-deputado federal Guilherme Coelho também poderia cair como uma luva. Além de garantir o espaço ao PSDB, a família Coelho de Petrolina ficaria mais engajada ainda com o projeto liderado por Armando Monteiro.
Por fim, o nome do ex-prefeito do Cabo e de Jaboatão Elias Gomes, poderia representar a Região Metropolitana no cargo de vice-governador. Elias tem dimensão política para ser vice-governador de Armando Monteiro, o que pesa contra ele na majoritária é que sua entrada certamente afastaria os Ferreiras de Armando e os aproximaria de Paulo Câmara, por conta da situação de Jaboatão onde são grupos antagônicos.
Caberá a Armando Monteiro escolher um vice que não atrapalhe e que seja confiável. O desfecho deverá ocorrer em breve, mas o senador deverá pesar os prós e os contras de cada alternativa para ofertar uma chapa que possa conquistar o povo pernambucano nas eleições rumo ao Palácio do Campo das Princesas.
Informações Blog do Edmar Lyra 

Nenhum comentário:

Postar um comentário