quarta-feira, 11 de abril de 2018

Briga Taboquinha; Augusto Maia diz que Zé Augusto não terá a votação vergonhosa que Ernesto Maia teve em 2014. Ernesto rebate: “A gente vai votar em Zé Augusto, mas a gente exige respeito"

O clima entre os vereadores Ernesto Maia e Augusto Maia azedou de uma vez por todas, por conta de críticas feitas por Ernesto ao senador Armando Monteiro Neto, pré-candidato ao governo do Estado, bem como, questionamentos sobre a postura de Ernesto diante o projeto de Zé Augusto Maia, pai de Augusto, que é pré-candidato a deputado estadual. 

Na sessão da última quinta-feira, na Câmara de Vereadores, Ernesto defendeu mais uma vez o nome de Marília Arraes como pré-candidata ao governo do estado, colocando em xeque a lealdade de Armando a Zé Augusto. “Aqui eu já vi dizendo da falta de solidariedade de Armando Monteiro com a candidatura de José Augusto a deputado estadual. Zé Augusto fez mais por Armando Monteiro do que ele por José Augusto. Pensem nisso na hora de escolher o candidato a governador”, disse ele. 

Ainda na sessão da quinta, Augusto rebateu Ernesto, saindo em defesa de Armando e ‘cutucando’ o primo ao dizer que Zé Augusto não teria uma votação ‘vergonhosa’, como a de Ernesto em 2014, quando o mesmo disputou o cargo de deputado estadual. “Colocar a questão de Armando Monteiro com José Augusto é fazer o mesmo que a situação vem fazendo contra nosso partido. Entendo a preocupação dele para que Zé não tenha a votação vergonhosa que ele teve quando tentou, em 2014, ser deputado estadual e teve cinco mil votos, mas tenho certeza que Zé sabe que terá uma votação que não será parecida com a sua”. 

No programa ‘Oposição em Ação’ deste sábado Ernesto voltou a polemizar com Augusto e Zé Augusto e fez mais uma vez fortes declarações endereçadas ao primo e ao tio. Ernesto abriu a sessão de críticas afirmando que o seu pai, João Maia Neto foi quem lançou Zé Augusto Maia na politica, quando, segundo ele, Zé Augusto era um desconhecido da cena política local. Disse ainda que seu pai sempre foi uma referência do esquerdismo na cidade e que homenageou, inclusive, seus três filhos com nomes de comunistas. 

“Respeitem as caras! Vocês têm que respeitar os vereadores Deomedes, Marllos e Ernesto, porque nós somos defensores da candidata de Lula ao governo do estado, somos defensores de Lula e não votamos em Armando Monteiro, porque ele se juntou com quem não presta”, disse Ernesto, exigindo respeito a integrantes do grupo que questionam o posicionamento político dele e dos vereadores Marllos e Deomedes. 

“E se as coisas não pararem, o próximo desabafo vai ser ainda maior”, bradou Ernesto. 

Mais adiante Ernesto evocou a história do seu pai, da sua família junto ao ex-governador Miguel Arraes de Alencar. Disse, inclusive, que o surgimento do grupo Taboquinha se deu a partir de um pedido de Zé Augusto a Miguel Arraes, para que ele como governador, fizesse com o que a cidade de Santa Cruz fosse abastecida pelo Açude de Tabocas. 


“A gente vai votar em Zé Augusto, mas a gente exige respeito. Além do que, parece que esse pessoal não quer os votos dos eleitores de Marília Arraes”... “É muito bom, defender Armando Monteiro e jogar fora três vereadores que são pau pra toda obra”, findou Ernesto Maia.


Informações Blog do César Mello

Nenhum comentário:

Postar um comentário