sábado, 24 de março de 2018

Suposto superfaturamento na compra de água mineral é denunciado por vereadores em Santa Cruz do Capibaribe

Na última quinta-feira (22), os vereadores oposicionistas realizaram mais uma denúncia contra a gestão municipal de Santa Cruz do Capibaribe, nesta feita expondo um suposto superfaturamento na aquisição de garrafões de água mineral.

De acordo com Carlinhos da Cohab (PTB), um dos parlamentares que fez a denúncia, a prefeitura estava comprando a água para fornecer para algumas instituições de ensino do município, porém os valores apresentados não condizem com a realidade.
No contrato apresentado em cópia pelo vereador petebista, a empresa Água Mineral e Gelo da llha revende o produto para prefeitura ao preço de R$ 6,80, porém alguns indícios apontam que o mesmo tipo de água foi e é vendido em outras situações por valores inferiores.

Na sede da empresa, por exemplo, é possível comprar um garrafão ao preço de R$ 4,50, onde ao adquirir-se até cinco unidades o comprador recebe o produto em casa ou no estabelecimento comercial. Acima de cinco unidades os mesmos garrafões podem ser comprados ao preço de R$ 3,50. O detalhe é que na celebração de contrato entre prefeitura e empresa centenas de ágarrafões são comprados, descartando assim cobranças para eventuais entregas.

O que diz a prefeitura

Em nota enviada aos meios de comunicação, a Prefeitura Municipal de Santa Cruz do Capibaribe alegou que no processo de licitação buscou contratar a empresa que vendia o produto com o menor valor de mercado. Confira na íntegra:
 “A Prefeitura de Santa Cruz do Capibaribe vem a público esclarecer sobre a questão da licitação do fornecimento água mineral (botijão de 20 litros). O certame aconteceu no dia 24/01, e como todos processos licitatórios, buscou contratar o menor preço entre os participantes.

Na data mencionada, apenas a empresa Água Mineral e Gelo da Ilha Ltda participou e venceu o certame. Os valores contratados estão dentro dos parâmetros de mercado levando em consideração os impostos, custeio com combustível e manutenção dos veículos distribuidores do produto que se deslocam, conforme a demanda, para as secretarias municipais, além das unidades escolares localizadas na zona rural do município (Poço Fundo, Pará, Cacimba de Baixo)”.

Informações Blog do Bruno Muniz 

Nenhum comentário:

Postar um comentário