quarta-feira, 24 de janeiro de 2018

Ernesto nega acordo para federal e diz que Teobaldo ainda não mostrou voto para Zé, fora de Santa Cruz

Foto: Thonny Hill
Articulador de uma pré-candidatura de Fernando Aragão (PTB) para Câmara Federal, o vereador Ernesto Maia (PT) foi entrevistado do ‘Programa Estúdio 1’ da Polo FM, nessa quarta-feira (24) e negou, categoricamente, que tenha havido acordo com José Augusto Maia, para indicação de deputado federal.
Para Ernesto, uma candidatura de Fernando daria suporte na região, numa disputa proporcional, com vista à candidatura de Marília Arraes (PT), ao governo do estado.
Em entrevista ao Blog do Ney Lima, Zé Augusto sustentou que o compromisso do grupo político, firmando nas eleições de 2016, teria sido que as indicações para as candidaturas de deputados tanto estadual, quanto federal, partiriam dele.

“Não houve acordo para deputado federal. Houve acordo, sim, de apoiar Zé Augusto e isso vamos fazer”, falou Ernesto, complementando mais à frente “Se houve esse compromisso, que Zé tem tanta certeza, não passou pelos vereadores”.

‘Deputado municipal?’

O vereador relatou que a pré-candidatura de Zé Augusto está posta, desde quando terminou a eleição de 2016, no entanto, até agora, o deputado federal Ricardo Teobaldo não teria mostrado onde buscar os votos que complementem sua eleição.

“Estamos a aproximadamente 9 meses da eleição e, até agora, não foi anunciado um voto de Zé Augusto fora de Santa Cruz”, falou, acrescentando que a responsabilidade seria de Ricardo Teobaldo mostrar onde tem esses apoios para o santa-cruzense.

Ernesto frisou que, mesmo com uma pré-candidatura recente, a primeira dama Alessandra Vieira já teria mostrado lideranças e cidades afim de viabilizar seu projeto.

“Enquanto Zé Augusto, a gente tá esperando. A gente não quer uma ‘candidatura municipal’ de Fernando Aragão, nem queremos um ‘candidatura municipal’ de Zé Augusto”, falou.

Zé Augusto está evitando falar em apoio para uma nova candidatura de Fernando, em 2020. O candidato perdeu a última para Edson Vieira, com menos de mil votos. Para Ernesto, outra saída ‘pela união’, seria Zé firmar novo acordo, fazendo a indicação de Fernando para prefeito.

“Se Zé realmente não quer que Fernando se movimente, ele poderia firmar um novo compromisso com Fernando. E, tenho certeza, que essa união, estaria sacramentada e ninguém sairia perdendo”, fala.

‘Ele também erra’

Ernesto avalia que, mesmo Zé Augusto sendo o principal líder do grupo Taboquinha, ‘também erra’, e lembrou que o ex-deputado federal não aprovou quando o trio Deomedes, Carlinhos e Ernesto Maia, abandonou o então governador Eduardo Campos. Além disso, Zé também teria errado ao apoiar Toinho do Pará, hoje no grupo de situação, para deputado em 2014.


Informações Ney Lima 

Nenhum comentário:

Postar um comentário