terça-feira, 30 de janeiro de 2018

Diogo Moraes diz que Edson Vieira quebrou a palavra, traiu o próprio grupo e tem na candidatura de Alessandra um projeto familiar

O deputado estadual Diogo Moraes quebrou o silêncio que mantinha até agora e em entrevista ao jornalista brejense Atahanderson Mesquita falou sobre o seu rompimento político com o prefeito de Santa Cruz do Capibaribe, Edson Vieira, que tem defendido o nome de sua esposa, Alessandra Vieira, como pré-candidata a deputada estadual.

Diogo disse que não foi comunicado oficialmente do rompimento político e afirmou que Edson abriu mão do projeto político do grupo, em beneficio de um projeto familiar. Ele ainda disse que não vê como plausíveis os argumentos apresentados pelo prefeito até o momento e disse, ainda, que Edson ‘quebrou a palavra’.


Sem aviso - “Até agora o prefeito não me comunicou, não disse nada e eu estou sabendo dessa situação através de meios de comunicação. Em eventos, inclusive, ele já lançou o nome dela como candidata a deputada. Ele lança ela em detrimento de um projeto do grupo. Estive presente em 2012, a pedido do governador Eduardo Campos, estivemos juntos novamente em 216, quando juntamos ainda mais gente no grupo, como o ex-prefeito Toinho do Pará, o ex-vereador Zé Elias e o atual vereador Dr Nanau... Assim ele decidiu lançar sua esposa em detrimento de um grupo, onde ele nem sequer comunicou aos vereadores sobre essa decisão, e não é que ele não tenha comunicado, ele não combinou nada com ninguém, não explicou nada sobre essa candidatura”.

O projeto familiar - “Uma vontade familiar, uma vontade de ampliar em sua própria família. Mas acredito muito em nosso trabalho, acredito que as pessoas votam em quem trabalha e eu tenho serviço prestação a nossa população. Eu fico triste se isso acontecer. Ele não só tá descumprindo um acordo, quebrando sua palavra e pra mim é muito forte quando você quebra sua palavra com fundamentos que não se tem consistência. Se fala em eventos que teve presença ou não, telefonema ou não, e acho que isso é muito vazio para um povo que precisa de rodovias duplicadas, de maior segurança e segurança hídrica, de mais educação, de mais saúde. Para mim é muito pobre. Eu não tenho projeto familiar, eu tenho um projeto para a região, e em oito anos de mandato consegui provar que sou o deputado desta região que mais trabalhou”.

Os argumentos - “É muito vazio, quando você coloca uma região que tem mais de 300 mil habitantes e que tem um representante que fez jus a todos os votos que teve. A retomada da BR 104, a duplicação da PE-160, a redução dos impostos, Expresso da Moda e logicamente um plano familiar quebra tudo isto, mas eu acho que o povo é inteligente, o povo tá vendo quem faz, tá vendo quem está indo a luta”.

A quebra da palavra - “Fico triste em ver uma pessoa quebrar sua palavra, quebrar seu acordo, quebrar uma esperança de uma cidade que confiou em Diogo Moraes e Edson Vieira para um projeto futuro, não um projeto familiar. Isso o povo é quem vai responder, quem tá certo e quem está errado. A verdade, eu estou com ela, mas aí cabe o julgamento de Deus e julgamento popular, que tá marcado para o dia 7 de outubro”.


Informações Blog do César Mello

Nenhum comentário:

Postar um comentário