quinta-feira, 14 de dezembro de 2017

A guerra pelo poder em Pernambuco em 2018

O vale-tudo para ganhar 2018  entre o Governo Paulo Câmara (PSB) e o presidente Michel Temer (PMDB), representado no estado pelo grupo de oposição, começa a ganhar contornos mais agressivos, onde uma fotografia ou a omissão do registro fotográfico pode representar muito para os dois campos.
Convidada para o anúncio da liberação dos R$ 68 milhões – recursos da emenda da bancada destinados às obras da Adutora do Agreste – a bancada federal pernambucana não foi ao Palácio do Planalto, onde haveria o registro fotográfico, ao lado do presidente Temer, dos ministros da Casa Civil, Eliseu Padilha (PMDB), da Integração, Hélder Barbalho (PMDB), da Educação, Mendonça Filho (DEM) e de Fernando Filho (sem partido), além do senador Fernando Bezerra Coelho (PMDB). E, sem a foto com a bancada, havia o risco de não haver liberação dos recursos.
Então, Helder Barbalho telefonou para Fernando Monteiro (PP) convocando-o para a foto, que pode ser vista na página A-3 desta edição. Também na ânsia de capitalizar a liberação dos recursos, o Palácio das Princesas divulgou a informação antes mesmo do Palácio do Planalto e, claro, sem a fotografia do presidenteTemer junto com os ministros, ressaltando apenas o esforço de Paulo para conseguir o dinheiro.
O governador ainda agradeceu à bancada, mas as articulações de Fernando Monteiro foram decisivas. É ele, deputado aliado do Planalto e fiel ao presidente, quem faz o papel de interlocutor do Governo Paulo junto ao Governo Temer, desde que o vice Raul Henry (PMDB) perdeu o posto.

Por Marisa Gibson / Blog do Magno Martins

Nenhum comentário:

Postar um comentário