sexta-feira, 24 de novembro de 2017

Fernando ocupou um vácuo em Pernambuco - Por Edmar Lyra

As eleições de 2014 fizeram de Paulo Câmara o governador de Pernambuco e colocaram Armando Monteiro na oposição. Porém, em 2015, Armando assumiu o ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior e acabou se afastando das articulações políticas do estado. Isso fez com que a oposição ficasse órfã de um nome que fizesse o contraponto a Paulo Câmara, que mesmo sendo muito rejeitado pelos pernambucanos, estava surfando na inércia da oposição.
Eleito na chapa de Paulo Câmara para o Senado, Fernando Bezerra Coelho foi enxotado da Frente Popular e do governo, quando sua única indicação para o secretariado acabou recebendo um veto por parte do governador, influenciado por auxiliares que nunca engoliram a presença de Fernando na base de sustentação de Eduardo Campos.
Percebendo que havia um deficit do governo sobretudo na área política, Fernando anunciou a saída do PSB e filiação ao PMDB para se colocar como alternativa política para as eleições de 2018. Em poucos meses conseguiu dizer o que Armando Monteiro foi incapaz de externar com tanta veemência em quase três anos. Se Fernando Bezerra Coelho está sendo visto como o antagonista de Paulo Câmara é porque ele conseguiu enxergar que havia espaço para a oposição e faltava alguém com coragem para fazer as críticas necessárias ao governo.
Goste-se ou não de Fernando Bezerra Coelho, é indiscutível que desde a sua saída do PSB que ele vem pautando a política pernambucana. Ninguém fala mais em outro nome em Pernambuco, para o bem ou para o mal, só se fala em Fernando. A oposição não tem outro caminho senão o de reconhecer que se não fosse a ousadia do senador, ela estaria numa letargia sem precedentes e estava caminhando a passos largos para sofrer uma nova derrota para o PSB em 2018.
Hoje o jogo é outro, Paulo Câmara pode até vencer a eleição, mas a presença de Fernando Bezerra Coelho como adversário do governador deu uma dinâmica muito grande para a disputa, e permitiu aos opositores do PSB de Pernambuco a chance de sonhar com uma possibilidade de mudança a partir de janeiro de 2019.
Informações Edmar Lyra

Nenhum comentário:

Postar um comentário