sexta-feira, 27 de outubro de 2017

Sinais de retaliação do governo do estado em Petrolina

Resultado de imagem para miguel coelho
Em entrevista ao Frente a Frente de ontem, o prefeito de Petrolina, Miguel Coelho, ainda no PSB, deu a entender que a sua gestão passou a ser discriminada pelo Governo do Estado depois que o grupo do seu pai, o senador Fernando Bezerra Coelho, rompeu com Paulo Câmara, saiu do PSB e assumiu discurso de pré-candidato a governador. Segundo ele, em nenhum momento o Governo Câmara atendeu a contento os pleitos do município.
Miguel fez apenas uma ressalva à postura correta e de equilíbrio, segundo ele, do presidente da Compesa, Roberto Tavares. As obras e projetos voltados para o município, de acordo com o prefeito, estão em ritmo de normalidade, estando Tavares mantendo diálogo permanente. Sobre a candidatura do seu pai, Miguel disse que ainda é muito cedo para tratar de nomes, mas afirmou que aposta na unidade da oposição, formada pelo G-4, o grupo dos quatro partidos que planejam construir uma candidatura única ao Governo do Estado.
O prefeito falou também da sua gestão, que, segundo ele, tem buscado o equilíbrio fiscal, apesar das dúvidas astronômicas, em sua expressão, deixadas pelo ex-prefeito Júlio Lóssio. "Não quero realimentar essa polêmica, mas a população sabe o que herdamos em termos de despesas", afirmou. Ainda em relação ao modelo de governo implantado, destacou a obra social do restaurante popular, com refeições a R$ 1,50, que tem sido um tremendo sucesso, chegando a atender mais de seis mil pessoas por dia.
Enquanto, por outro lado, o Governo do Estado passou a ver Petrolina com viés discriminatório, o prefeito disse que não teve outra alternativa que não fosse buscar parcerias com o Governo Federal. Através de recursos viabilizados na gestão Temer, Miguel tem se diferenciado na região com obras que geram emprego e renda. Ele citou que iniciou, por exemplo, a pavimentação de um conjunto de mais de 20 ruas, boa parte também com recursos próprios frutos do ajuste fiscal que vem sendo feito.

Informações Blog do Magno Martins

Nenhum comentário:

Postar um comentário