segunda-feira, 6 de março de 2017

Senado tem 81 membros, mas pagamos por 85

Além dos 81 senadores no mandato, o Senado tem mais quatro “senadores licenciados”. São suplentes que pediram licenças por mais de 120 dias e ainda estavam afastados quando os titulares retornaram. O caso de Gilberto Piselo (RO) chama atenção. Ele assumiu o mandato no lugar de Acir Gurgacz (PDT) por seis dias, recebeu R$ 77,6 mil e gastou outros R$ 3,9 mil com passagens aéreas. E nós pagamos. A informação é do colunista Cláudio Humberto, do Diário do Poder.
Suplentes, Fernando Ribeiro, Lauro Antonio e Ricardo Franco receberam dois pagamentos de R$ 33,7 mil a título de “ajuda de custo”.
Suplente de Jader Barbalho, Ribeiro foi senador de 30 de janeiro a 7 de abril de 2015. Recebeu R$ 149,7 mil além de R$ 33,7 mil do “cotão”.
O Senado não diz quanto Ricardo Franco recebeu para bancar senador por 10 meses. Só “cotão” e auxílio-moradia nos custaram R$140 mil.
Apesar de mencionados como “senadores licenciados” no sistema do Congresso, o Senado informa o óbvio: eles não são senadores.

Informações Diário do Poder

Nenhum comentário:

Postar um comentário